Encruzilhada

Encruzilhada

Eu imagino um infinito instante
Onde eu possa te explicar a dor que eu sinto em você
Te dar razões pra imaginar um mundo bom
E em um segundo acreditar haver mais porquês

Não quero ser um anjo bom a te entregar
A vida feita e pronta pra viver
Mas um motivo pra aguçar a fome que te faz
Do caminho algo a se vencer

Saber sorrir de volta o riso solto
Que te apareceu do nada antes que dele só sinta saudade
E carregar no peito o que faz
A batida do coração nunca querer parar

Depois que eu te disser tudo o que eu conseguir dizer
Dentro do infinito instante que eu quero ter
Vou te contar alguns segredos do mundo
Que eu mesmo nunca soube como saber

E se der tempo pra escolher então nesses segredos
Por qual caminho vamos seguir
Repare bem na encruzilhada pra descobrir
Em qual estrada sua alma não vai ruir

Mas sempre espere que amanhã ao meio-dia ou meia-hora depois
O acaso venha a dizer
Que se pra tudo na vida tem um método
O que mais vale é improvisar pra viver

Anderson Ribeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.