Meu poema “Dia do Abraço” na interpretação de Lázaro Ramos

Meu poema “Dia do Abraço” na interpretação de Lázaro Ramos

 

Meu poema “Dia do Abraço” sendo interpretado pelo ator Lázaro Ramos na live “Nordeste Pela Vida”, uma iniciativa importantíssima do @projmandacaru que arrecada fundos para as vitimas do covid-19 naquela região.

Dia do Abraço

Quando ele vem
É nó apertado
Tipo sanduíche
Com molho de sorrisos

Quando não
É nó tipo arranhão
Fere garganta
Faz afônica a sílaba

Que vírus é esse
Que suspende os abraços?
Que expõe nossos laços
Nos deixa em pedaços

Dinheiro não compra
Status não serve
Que vírus é esse
Que valor não tem preço?

Mas vejo o bom desse espaço
Muito mais do que faço
Com esse vírus que traz
A vontade do abraço

É o vírus do alerta
Do calo que aperta
Da vil descoberta
Do desdém pela oferta

Será louco esse dia
Ao perder o embaraço
Que chegue logo
O dia do abraço!

Anderson Ribeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.