Esse Cara Velho

Esse Cara Velho

O que você diz não conta
E o que não me conta faz falta
Sobram entrelinhas
Onde está o todo?

Quando você reclamava
Da distância analógica das cartas
Não imaginava
A insobrevivível solidão digital

O Desimbrolhimento é confuso
Arde nas impermanências
Porque poesia se faz com linhas
Que cloud’s beggars não sabem existir

Anderson Ribeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.