Today

Today

Todos os dias os sol toma coragem e tenta
Nuns não arde e procrastina os louros
Mas certo é que nenhuma nuvem tem tanto fôlego
Mais tarde o verão
Multidões misantrópicas pedem passagem
Vezes com máscaras de super heróis
Trazem o chute que o embuste enruste
Acometido pelas modernidades de antigamente
Por isso pergunto em que tempo você está
Pois o tempo de quem rege a dessabedência
Desconhece que inteiro é cantar de olhos fechados
E tão somente antes que o futuro chegue
A canção faminta das metrópoles
Casa de tantos que morrem querendo existir
Onde cabem tantas disfunções?
Em que tempo você está?
Porque todos dias os sol toma coragem e tenta
Nenhuma nuvem tem tanto fôlego

Anderson Ribeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.