Deixar Pra Depois

Deixar Pra Depois

O futuro é olhar sem ver
E eu te esperei pra entender o porquê
Não havia pressa
Mas eternas expectativas não me caem bem

Você disse que viria conversar e não veio
E fiz “Ausência” o seu nome do meio
E em minha solidão eu fiz saber meu coração
Que ele não esperaria você

Mas em dias de amargura tenho medo
Nos que a vida até esquece o seu enredo
E minha licença poética é pecado ou recado
Maluco ou Lacan, Freud ou tantan

É que eu não sei cantar
Não sei tocar
Não sei escrever
Mas só não me falta o querer

E o que eu quero é menos toga e mais bom senso
Menos pólvora e menos lenço
No mundo ninguém somos tão isentos
Eles todos temos intentos

Agora já não consigo explicar
E a gana já não é mais motivo
Eu quis que ela não fosse embora
E agora tanto faz

Você disse que viria conversar e não veio
E fiz “Ausência” o seu nome do meio
E em minha solidão eu fiz saber meu coração
Que ele não esperaria você

Anderson Ribeiro

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.