Canção do Empoderamento

Dia desse me disse um outro Não é impossível, só inacreditável A ração do homem é o caminho A razão da sina é o espelho Cabe dá-lo a quem de direito O cabedal de quem te fere e forja A facilidade da complexificação O sangue que quente fere O dedo dado em riste O risco…

Prosa

Seu Passô mandou lembranças Mas meu amigo Estaporvir não me deixava prestar atenção… Anderson Ribeiro

Corta e Costura

Assunto de bolso, meu filho Vá logo sabendo Se não for com costureira Sai logo, correndo! Anderson Ribeiro

Entre Pteranodontes e Insetos

Quando chegar a minha vez eu serei vento E vou dividir o infinito em pequenos eternos Vou prestar contas de retalhos do passado Vou protestar, à máxima anuência de meus calos, o direito de tê-los Deles, o fiel da balança é um beijo que dura um conto de fadas A história do caminho iluminado que…

Errata

A gente nascemos A gente observamos A gente aprendemos A gente imitamos A gente crescemos A gente sonhamos A gente queremos Mas a gente deixamos A gente esquecemos Que a gente pensamos A gente morremos A gente lembramos Que a gente pensamos Só então nós vivemos Anderson Ribeiro

Homem

Antes Errante Procura Distante Aprende Plantar Cultiva Mandar Domina Se perde Se vende Se mede Entende: Recomeçar Anderson Ribeiro

Perene

Eram más, mas verdade era O negror, clarão de suas palavras Fosse sonho, uma quimera O que em silêncio vocifera Remirar porque possível refazer Remover porque remoto ser frutífero Retomar porque certeza o seu querer Realçar por esta luz querer florífero Da morte de sua vida retorcida Bradar mais um querer onisciente: Oh! Bela! Que…

Fecundo

Vida no cimo Olhar de porto Menino Morto Cicia clarão Lastima calado Perdão Amado Peleja sofrida Rogado recato No tato Ferida No prato Vida Anderson Ribeiro

Carta para se vestir a nudez

Para se vestir nudez, carece não tê-la Pois quem é nu, já veste a camisa Ter de ser implica faltar É quando sobram carapaças e desculpas É o limiar do apaziguamento e do pulso A receita do antídoto Para bêbados beligerantes, paz Para bloqueio de escritor, whisky À nudez cabe o eufemismo dos medos abissais…

Sono

Vêm-se os anos Vão-se os sonhos Marcas e lembranças Da decepção de ter sonhado um dia Se o rosto lúcido esconde o medo Além do tempo que o separa da pureza Uma criança se torna E toma uma canção de amor para si Sonha a verdade de seus sonhos Que alguém vê e abre-lhe uma…