Variáveis

Variáveis Se você tem certeza Acho que a conversa não é comigo Anderson Ribeiro

Revoada

Revoada Trago um amor leve como o éter É que a felicidade é ter cabelos e sonhos que possam crescer juntos Eu vivo para os bons E a iniquidade dos anjos ficou pra trás Assim como as explicações Sou do mundo mas prefiro cavernas a comícios E planejo memórias em tubos de ensaio São planos…

Ébria Oração

Ébria Oração Todos a bordo Menos meu norte Transbordo ausências evitáveis Não pra mim Eu sou mutante sempre igual Inventor de paradigmas invisíveis De lucidez só tenho a barba Mas hoje mudei o desenho Ontem também É assim porque sou muitos Todos desconhecidos Nenhum me cabe Nada me liberta Só o canto Mas este não…

Limbo

Limbo Os fonemas matemáticos não mais funcionam As aliterações já não repetem sons Beringelas e beligerantes representam a síntese São minhas declarações de motivos Aquelas que cultivo em poemas disléxicos Dividendo e divisor de meus pecados O desejo e o reflexo de minhas ações O que completa também divide E todo começo começa um fim…

Bazófia

Bazófia A bazófia urgia ser ressudocada É que o intangível abrange as metáforas industriais A ordem é beber o leite da laranja Porque ao que se colhe Cabe modificar o comportamento pernóstico Ganhar a liberdade da eloquência Deve ferrar com a distopia improdutiva Bradar Torpezas e vilezas temidas Soma falar simplesmente a dinâmica do dia…

Smart Mixirica

Smart Mixirica Até a natureza santa É maleável e brilha Quando a trilha É colher o que se planta! Anderson Ribeiro

A Passagem Secreta

A Passagem Secreta Morrer de amores por Adélia Prado Ou de horrores por não ter tentado Ou de véspera no feriado Old scotch amargo e não dosado Beber um gin enquanto ouve Morrison Cruzar a ilha tal qual Mr Robinson Servir de mártir para Mcfly Morrer num verso em que a rima não sai Achar…

Legado

Legado – Pai, o que é realidade? – É uma terrível máquina de cortar asas, Filho! Anderson Ribeiro

Sintonia

Sintonia Felicidade deve ser Conhecer Pessoas Tão ridículas Quanto a gente mesmo. Anderson Ribeiro

Tetra Pak

Tetra Pak Poesia de caixinha Não vale! Anderson Ribeiro